Importância do profissional Farmacêutico na Oncologia e Pesquisa Clínica

Categoria: Tratamentos
Publicado em 08/11/2018
206 visualizações
 
Importância do profissional Farmacêutico na Oncologia e Pesquisa Clínica
Pexels
 

Integrante essencial da equipe multidisciplinar em oncologia, o farmacêutico atua na manipulação e gerenciamento dos medicamentos utilizados, em suas diferentes etapas, garantindo que os procedimentos sejam realizados da maneira específica e correta, conforme indicação e posologia definidos pelo médico prescritor. Cabe ao profissional farmacêutico o controle de temperatura, armazenamento, diluição, reconstituição, estabilidade dos medicamentos, tudo para que o tratamento do paciente seja realizado com segurança e qualidade.

Antes de iniciar cada ciclo da quimioterapia, o farmacêutico faz uma análise técnica da prescrição médica, onde confere os dados do paciente, protocolo, medicamentos, diluentes, cálculos de doses, ordem e velocidade de infusão dos medicamentos e via de administração.

O Farmacêutico oncológico é responsável pela orientação dos medicamentos para tratamento do câncer. É papel do farmacêutico orientar a utilização (conforme receita médica), a dose recomendada, horários de administração, cuidados especiais de acordo com cada medicamento (se é necessário armazenar em temperatura ambiente ou manter refrigerado), possíveis efeitos colaterais (e também algumas maneiras para minimizá-los de acordo com a substância) e interação com outros medicamentos, suplementos e alimentos, além de orientar sobre o descarte correto das embalagens (para que não haja contaminação ambiental).

Clínica Reichow*, juntamente com seu centro de pesquisa clínica, sabe que a execução de uma pesquisa está baseada no rígido cumprimento das regras contidas em um documento denominado Protocolo de Pesquisa. Esse documento deve conter a descrição completa da pesquisa, com exposição clara de seus objetivos. A participação do farmacêutico na pesquisa clínica se dá em diversas etapas, todas relacionadas ao controle dos medicamentos sob investigação clínica, seu recebimento, armazenamento, bem com a dispensação. É necessário garantir que o medicamento em estudo chegue ao paciente de pesquisa e, para isso, é necessário que a rastreabilidade em todos os eventos envolvendo o medicamento seja relatada e protocolada, desde a entrada do produto, a manipulação, o registro de lote , o número de protocolo e a coleta de frasco vazios, de acordo com as exigências de cada laboratório.

Sendo assim, o farmacêutico oncológico atuante e qualificado, contribui, juntamente com a equipe multidisciplinar, para que o paciente possa ter uma melhor qualidade de vida, tendo um cuidado individualizado, da melhor maneira possível.

Farmacêutica Flavia Helena da Silva, CRF/SC 5107

 

Diretor Técnico Responsável Dr Sandro Laércio Reichow, Oncologista - CRM 6382 - RQE 2224

FONTE

Aviso: Os textos e conteúdos são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do About Me.

Confira as últimas notícias